Medo na hora de fazer viradas na bateria? Ramon Braga lança Workshop com método inédito na criação das viradas.

Tudo está bem, a música redondinha, você fazendo a levada na manha, o som limpinho… Até aí tudo bem né meu querido, mas a música vai subir, vai pro refrão, a galera começa a cantar junto, todo mundo na expectativa, pronto, é a hora do batera fazer aquela virada marcante na bateria, pra incendiar de vez a galera, crescer a música, chamar os músicos pra crescerem juntos. Opa, tudo ótimo, mas, sempre tem um mas né… A virada não saiu como pensado, “joguei todo mundo no buraco”, a noite do batera acaba ali mesmo!

Esse momento é muito delicado, acaba a confiança do músico. Muitas das vezes o batera nem se arrisca mais com medo de nova decepção.

Mas isso é comum meu querido, o que a gente tem que fazer é sempre estudar muito e nunca desistir. A virada, assim como outros estudos de batera como rudimentos por exemplo, são muito importantes, e muitas vezes ele que coloca o batera no pedestal mais alto, uma virada bem feita é como o solo do guitarrista, ou o slap do baixista. Portanto, desistir jamais.

O estudo bem feito

Um método criado por Ramon Braga ( Clique Aqui e conheça a história do Ramon Braga) está em alta na comunidade dos bateras, o músico lançou um WorkShop de Viradas onde ensina viradas das mais simples as mais complicadas tocando todas elas no playalong e disponibiliza a partitura para estudo.

A onda legal também é que ele não identifica a peça na partitura, portanto na hora de estudar você pode usar a sua criatividade e fazer as inversões que quiser, fazendo desta maneira uma virada só sua. Legal demais não é mesmo.

E isso é grátis?

É sim meu querido, basta se cadastrar agora mesmo e aproveitar cada momento desse grande projeto. Já te dei o caminho, cabe a você se esforçar e tornar-se um grande batera, e eu confio na sua dedicação.

Summary
Review Date
Reviewed Item
Workshop com método inédito na criação de viradas na Bateria.
Author Rating
51star1star1star1star1star

Comentários: