Se torne um batera mais criativo e técnico estudando o ritmo Baião.

Somos brasileiros, nossa musica é muito rica e reconhecida mundialmente pela sua qualidade genuína, para nós bateristas, é um privilégio podermos vivenciar toda essa musicalidade tão de perto. Nesta matéria vou mostrar pra vocês um pouco do baião, um ritmo nordestino que começou a se popularizar em 1940 com o grandioso Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. O ritmo hoje já se eternizou e ainda faz muita gente dançar e se divertir por todo o nosso Brasil.

Um ritmo que liberta a criatividade

Como vocês sabem, a bateria não está presente na parte instrumental do baião de origem, ela na verdade simula trechos da percussão, sendo um pouco mais específico, o triângulo e zabumba.

O chimbal faz o papel do triângulo que produz os som mais abertos e mais fechados, ou, mais agudos e mais graves. Como é um instrumento metálico (o triangulo também é), essa substituição de peças se torna ainda mais agradável aos nossos ouvidos, são timbres diferentes, mas que encaixam muito bem na música e no tema proposto. Um dica, na hora de usar o chimbal, execute toques na cúpula superior do prato para indicar notas ainda mais altas, simulando o som gerado pelo triângulo.

Na zabumba, usamos o aro pra simular o toque do bacalhau e o bumbo faz o papel da baqueta de feltro, que caracteriza as divisões rítmicas durante o compasso da musica.
Na vídeo-aula abaixo ensino como executar o baião, nele você vai aprender a tocar esse ritmo típico brasileiro de maneira tranqüila e sem enrolação. Depois ainda disponibilizei mais um vídeo onde ensino a colocar uma batera numa música de Luz Gonzaga.

Borá estudar moçada, o desafio é grande mas a disposição de vocês é maior! Abraço a todos!

Summary
Review Date
Reviewed Item
Ritmo Baião: Se torne um batera mais criativo!
Author Rating
51star1star1star1star1star

Comentários: